Comunicação, Criatividade e Inovação #005

Por All Press Com

Vamos começar essa segunda-feira, dia 12 de março, tomando um refrigerante (ou uma bebida alcoólica, depois de 130 anos). Em seguida, vamos falar sobre Internet. Redes, apps e consumo. Se você se interessa por comunicação e, principalmente, por comunicação on-line, é essencial saber que, talvez, estejamos demais no mundo virtual. Por outro lado, com o 5G, podemos nunca mais estar em um ambiente offline.

Tempo estimado de leitura: 7 minutos

1. Coca-Cola: Um fato histórico. Neste dia, em 1894, a Coca-cola começou a ser vendida em garrafas. Antes, só por barril. Desnecessário dizer, mas foi um sucesso de vendas (e é até hoje, claro). E a garrafa nem era bonita como as atuais, parecia remédio. Na verdade, esse item é só pra dizer que, pela primeira vez nesses mais de 130 anos de existência, a empresa vai começar a produzir bebidas alcoólicas. Mas não vamos nos animar muito, é só no Japão.

2. Uber: Problemões para a empresa. Duas pesquisas acusaram a empresa de remunerar mal os seus empregados – menos que o salário mínimo -, uma nos Estados Unidos e outra na Austrália. No caso americano, a pesquisa feita pelo MIT foi desmentida pela Uber. O pagamento é maior do que o salário mínimo. O MIT chegou a refazer os cálculos e viu que estava errado, mas, o pagamento ainda é menor do que a empresa alega.

++ Uber Express Pool é o novo lançamento da empresa. É quase uma modalidade de transporte coletivo que pega e deixa passageiros em pontos específicos. “Tipocomo” os ônibus fazem.

++ A Uber presenteou os funcionários com entrada para a estreia de uma peça, em Londres, que satiriza o aplicativo e tem, inclusive, um personagem inspirado no fundador da empresa.

3. Redes e apps:

++ Twitter: 131 perfis falsos foram identificados pela BBC como responsáveis por distribuir textos em prol da candidatura de Dilma Rousseff em 2010. A rede está buscando acabar com a prática, conhecida como tweetdecking.

++ Facebook: Big News, meus amigos. Uma parceria com a Warner Music visa levar mais música para a rede e também para o Instagram. É uma forma de atrair o público jovem. Enquanto isso, está mais caro anunciar na rede, como já era esperado. O CPM (custo por impressões) subiu em 122%.  A mudança no algoritmo do feed de notícias foi a responsável. E, na luta contra as fake news, 50 novos veículos de notícia ganharão o recurso de classificar alguma notícia como urgente. Há um limite de 6 postagens por mês. Links classificados assim tendem a ser mais vistos e lidos.

++ iTunes: Pode ser o fim de uma era. Um e-mail vazou dizendo que a Apple quer trocar a venda de LPs por um serviço de streaming. Também pode ser o fim da iTunes Store.

4. Internet 5G: É apenas uma questão de tempo – um ano – para que essa nova tecnologia se torne realidade. Diversas marcas estão brigando pra garantir os primeiros smartphones e dispositivos compatíveis. Ajudaria a criar um mundo em que todos os dispositivos de sua casa – tipo, geladeira – se conectam à Internet. E seria rápido. Um filme de 100 GB em 4K poderia ser baixado em apenas… quatro minutos.

5. Internet demais: Um dos debates que vão dominar esse ano é se estamos consumindo Internet demais ou se estamos expondo demais as crianças à Internet. É um debate antigo, sim, mas que vem com força esse ano. Se a sua @empresa ou o seu @cliente está precisando de uma causa para abraçar no seu plano de comunicação, pode ser uma boa ficar ligado no assunto. A Children’s Society reuniu alguns dados sobre o assunto no Reino Unido:

  • 40% dos jovens disseram que as mídias sociais tiveram um impacto negativo sobre a forma como se sentem em relação a si mesmas;
  • 47% dos jovens sofreram exclusão de conversas, grupos, jogos e atividades on-line;
  • A maioria dos entrevistados (82%) também pensava que as empresas de mídia social deveriam fazer mais para promover uma boa saúde mental aos usuários.

Por dados assim, um grupo da universidade de Stanford protestou em frente a uma loja da Apple para que empresa tome medidas concretas para diminuir o vício em smartphones. Disseram que 50% dos adolescentes estão viciados por seus smartphones e 69% dos adultos os checam ao menos uma vez por hora. De fato, a culpa pelo vício não seria completamente nossa. Um ex-empregado do Google confirmou que o próprio design dos smartphones foi feito para que a gente se vicie. O contraponto é desse colunista do NYT, dizendo que não se deve lutar contra esse vício como se lutava contra o cigarro.

++ Também do NYT, um repórter escreveu sobre a experiência de ter se informado, durante dois meses, apenas por jornal impresso.

+++ McDonald’s foi do criativo ao completamente idiota no Dia das Mulheres

+++ Brahma relança rótulos de anos em que o Brasil ganhou a Copa do Mundo

+++ A maior produtora de séries nos Estados Unidos e o terceiro maior canal musical do mundo se uniram. Logo, Sintonia, uma parceria entre Netflix e Kondzilla.